Carregando... Aguarde...

CATEGORIAS

Assine nossos informativos


Ordenar por:

Madame Guyon

Jeanne Marie Bouvier de La Motte nasceu no dia 18 de Abril de 1648, em Montargis, na Província de Orléanais, na França.

A sua família possuía alguma influência na sociedade francesa e o seu pai, Claude Bouvier, era procurador do tribunal de Montargis.

A saúde da pequena Jeanne era frágil, o que impediu o progresso nos estudos. Desta forma, os seus pais que eram muito religiosos, a conduziram para a vida de devoção através de um convento. Nesse período, a jovem leu muitas obras de alguns professores, freiras, e principalmente, do bispo de Genebra, Francisco de Sales (1567-1622), cujas obras são muito conhecidas pela introdução à Vida Devota.

Em 1664, aos 16 anos, Jeanne casou com o Sr. Jacques Guyon (38 anos), um homem muito rico e influente entre os franceses de Montargis. Depois do casamento, Jeanne Marie Bouvier de La Motte ficou conhecida como Madame Guyon.

A união matrimonial findou após 12 anos com a morte de seu esposo. Nesses anos, Guyon enfrentou muitos sofrimentos decorrentes da morte dos seus entes queridos: Mãe; Pai; Irmã; Filhos; e Esposo; além de enfermidades que acometeram a própria vida. Tais circunstâncias colaboraram para a jovem viúva, de 28 anos, buscasse refúgio na espiritualidade em Cristo.

Madame Guyon foi uma das principais defensoras do Quietismo, levantada por Deus num contexto Católico, em pleno século XVII, quando as nuvens da apostasia ainda eram densas, apesar da fresta de luz da Reforma.